Tartaruga-de-Couro: Conheça tudo sobre a famosa tartaruga-gigante

Famosa pelo seu tamanho, a tartaruga-de-couro é a maior espécie de tartaruga marinha do mundo. Também conhecida como tartaruga-gigante, esse animal corre risco de extinção por diversos fatores, saiba quais são eles além de fatos e curiosidades.

tartaruga-de-couro na praia
Foto: oceana.org

Uma espécie muito bonita mas ao mesmo tempo que corre risco de extinção é a tartaruga-de-couro. Também conhecida como tartaruga-gigante, ela é a maior de sua espécie, a tartaruga marinha. Além disso, elas possuem alguns aspectos que tornam esses animais únicos!

Antes de tudo, você pode clicar aqui e conhecer mais sobre o Vombate, famoso por suas fezes em formato cúbico!

Características e curiosidades

Podemos começar por seu nome. Ele tem origem devido a sua carapaça, que é formada por um conjunto de placas ósseas que ficam parecendo um couro. A partir disso, elas ficaram conhecidas como tartaruga-de-couro. Bem como, seu peso médio é de 400 kg, com 1,78 m (incluindo as nadadeiras, passam para os 2 m de média). Entretanto, registros já constaram a existência de um exemplar com 900kg e 3metros!

tartaruga-de-couro no mar
Foto: prod.si-cdn.com

A tartaruga-de-couro faz parte do grupo dos répteis. E junto a carapaça que (culmina na origem do seu nome), ela possui uma camada de pele fina resistente junto a essa região. Ademais, quando comparamos sua cabeça com o restante do seu corpo, ela parece pequena, mas é muito forte e resistente. Bem como, quando abre a boca, é possível ver suas mandíbulas em formato de W.

Esse último detalhe sobre suas mandíbulas é importante, pois ele explica muito sobre a alimentação delas. Afiadas e com esse formato, ela facilita na captura de águas-vivas. Dessa forma, sua nutrição é composta por zooplânctons.

tartaruga-de-couro comendo
Foto: /leatherbackseaturtlejc2015

Essa espécie está quase em todas as partes do mundo. Ela é muito bem distribuída em oceanos tropicais e temperados de todo o planeta. Dessa forma, a tartaruga-de-couro passa a maior parte do tempo submersa nas águas, podendo ser encontradas em até 1000 metros de profundidade. Só aparecem nos litorais em período de reprodução.

Reprodução e risco de extinção da tartaruga-de-couro

O processo de reprodução ocorre de forma periódica de dois ou três anos. Nesses ciclos, as fêmeas podem desovar até sete vezes, sendo cada uma responsável pela colocação de cerca de 100 ovos nos buracos das areias da praia, onde elas fazem seus ninhos. No Brasil, a região mais regular que elas usam para desova está localizada no litoral do estado do Espírito Santo, próximo à foz do Rio Doce, onde são registrados cerca de 120 ninhos por temporada.

ninho com ovos de tartaruga-de-couro
Foto: Pinterest

Outro detalhe interessante, é que a temperatura regular da areia da praia pode determinar o sexo dos filhotes que ali estão. Assim, locais mais quentes tendem a favorecer o surgimento de tartaruga-de-couro do sexo feminino.

Contudo, esse processo costuma ser muito difícil para a espécie e isso explica seu risco de extinção. Primeiro, as fêmeas ao depositarem seus ovos, eles podem ser atacados por caranguejos e lagartos famintos, que podem se alimentar deles. Além disso, em lugares em que não há apoio de órgãos ambientais e de fiscalização, esses ovos podem ser capturados por humanos.

Ademais, ao nascerem, os filhotes encaram outro desafio que é a travessia até o mar. Nesse caminho, eles enfrentam o desafio de sair do ninho e fugir de aves e outros predadores para enfim conseguir entrar na água. Nesse processo, muitos acabam não conseguindo.

tartaruga-de-couro filhote atravessando a praia
Foto: assets.fauna-flora.org

Todavia, a maior ameaça para a tartaruga-de-couro vai muito além de questões naturais. O maior desafio para a espécie atualmente tem sido a poluição dos oceanos causada pela ação do homem. Muitas vezes, esses animais confundem esses resíduos com alimentos. Dessa forma, ao ingerirem esse lixo, a tartaruga não consegue digeri-lo e acaba morrendo. Esse situação tornou-se cada vez mais frequente e preocupa muito biólogos e ativistas ambientais.

Seu cachorro faz xixi e cocô em qualquer lugar?

Clique aqui e saiba como acabar com este problema!

CuriosidadesOutros Animais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Gestor Animal © 2022 - Todos os direitos reservados