Cinomose: O que é, quais os sintomas e como prevenir

A cinomose canina deve soar familiar para você caso o seu cachorro estiver em dia com as vacinas. Os veterinários consideram a vacina contra cinomose como uma vacina necessária, junto com as vacinas para parvovírus, adenovírus canino e anti-rábica.

A doença é altamente contagiosa e potencialmente letal. Ela é causada por um paramixovírus e está intimamente relacionado aos vírus do sarampo e da peste bovina. Ele causa doenças graves no hospedeiro, afetando vários sistemas do corpo, resultando em uma infecção generalizada que é muito complicada tratar.

Como um cachorro contrai Cinomose?

cachorro deitado

Existem algumas maneiras pelas quais os cães podem ter cinomose:

  • Por meio do contato direto com um animal ou objeto infectado
  • Através da exposição no ar
  • Pela placenta

A cinomose canina é transmitida por contato direto ou exposição no ar, parecido com o resfriado comum em humanos. Quando um cão ou animal selvagem infectado tosse, espirra ou late, ele libera gotículas de aerossol no ambiente, infectando animais e superfícies próximas, como tigelas de comida e água.

A boa notícia é que o vírus não dura muito no meio ambiente e pode ser destruído pela maioria dos desinfetantes. A má notícia é que cães infectados podem espalhar o vírus por vários meses, colocando em risco os cães ao seu redor.

Os cães não são os únicos animais que podem ter cinomose. Animais selvagens como guaxinins, raposas, lobos, coiotes, gambás e furões também podem contrair a doença.

As cadelas também podem espalhar o vírus através da placenta até seus filhotes, que é uma das razões pelas quais é importante vacinar corretamente qualquer cão que você planeja criar.

Quais são os sintomas da Cinomose?

Cães com cinomose apresentam uma ampla variação de sintomas, dependendo de quão avançada a doença está em seus corpos. Uma vez que um cão é infectado, o vírus inicialmente se replica no tecido linfático do trato respiratório antes de passar a infectar o resto do tecido linfático do cão, o trato respiratório, o trato gastrointestinal, o epitélio urogenital, o sistema nervoso central e o sistema óptico nervos. Isso resulta em dois estágios de sintomas.

Primeiro estágio da cinomose:

O primeiro sintoma de cinomose em cães é geralmente uma secreção aquosa a pus nos olhos, seguida de febre, perda de apetite e secreção nasal clara. A maioria dos cães desenvolve febre aproximadamente 3 a 6 dias após a infecção, mas os sintomas iniciais dependem da gravidade do caso e de como o paciente reage a ele. Em geral, os sintomas associados à cinomose em cães durante os primeiros estágios da infecção são:

  • Febre
  • Secreção nasal clara
  • Secreção ocular purulenta
  • Letargia
  • Anorexia
  • Tosse
  • Vômito
  • Diarréia
  • Dermatite pustulosa (raramente)
  • Inflamação do cérebro e da medula espinhal

Se um cão infectado com cinomose sobrevive ao estágio agudo da doença, ele também pode desenvolver hiperceratose nas almofadas das patas e do nariz, o que dá à cinomose o apelido de “doença da almofada dura”. Este sintoma de cinomose faz com que as almofadas das patas de um cão endureçam e aumentem, tornando desconfortável.

Segundo estágio da cinomose:

Alguns cães desenvolvem sinais neurológicos conforme a doença progride e ataca o sistema nervoso central. Esses sinais são particularmente preocupante.

  • Inclinar a cabeça
  • Rodear
  • Paralisia parcial ou total
  • Convulsões
  • Nistagmo (movimentos oculares repetitivos)
  • Espasmos musculares
  • Convulsões com aumento da salivação e movimentos de mastigação
  • Morte

Em cães essa doença se apresenta com alguns ou todos esses sintomas, dependendo da gravidade do caso. 

Tratamento

Infelizmente, não há cura para a cinomose. Os veterinários a diagnosticam por meio de uma combinação de sinais clínicos e testes diagnósticos ou por meio de uma necropsia pós-morte. Uma vez diagnosticado, o cuidado é puramente de suporte. Os veterinários tratam a diarreia, os vômitos e os sintomas neurológicos, previnem a desidratação e tentam prevenir infecções secundárias. A maioria dos veterinários recomenda que os cães sejam hospitalizados e separados de outros cães para prevenir a propagação da infecção.

A taxa de sobrevivência e a duração da infecção dependem da cepa do vírus e da força do sistema imunológico do cão. Alguns casos resolvem em até 10 dias. Outros casos podem apresentar sintomas neurológicos por semanas e até meses depois.

Prevenção

Cachorro tomando vacina

É totalmente evitável a cinomose canina. Existem várias coisas que você pode fazer para prevenir que seu cachorro contraia:

  • Certifique-se de que seu filhote receba todas as vacinas contra cinomose
  • Mantenha as vacinações contra cinomose em dia ao longo da vida do seu cão e evite lacunas nas vacinações
  • Mantenha seu cachorro longe de animais infectados e animais selvagens
  • Vacinar furões de estimação para cinomose
  • Tenha cuidado ao socializar seu filhote ou cão não vacinado, especialmente em áreas onde os cães se reúnem, como parques, aulas e creches para cães

Seguindo essas prevenções, você pode proteger seu cão da cinomose. Se você tiver mais dúvidas sobre cinomose em cães, procure seu veterinário e chame seu veterinário imediatamente se você suspeitar que seu cão pode estar apresentando sintomas de cinomose.

Seu cachorro faz xixi e cocô em qualquer lugar?

Clique aqui e saiba como acabar com este problema!

CãesSaúde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Gestor Animal © 2022 - Todos os direitos reservados