Doença do carrapato: Sintomas, tratamento, prevenção e cura

Com a proximidade das estações mais quentes do ano, tutores de cães precisam redobrar os cuidados afim de evitar a proliferação de carrapato bem como, a doença que esse parasita pode desencadear. Saiba mais sobre os cuidados e prevenções afim de evitar esse mal e proteger seu cão.

Cão sendo analisado por veterinário
Foto: Pexels

Em vários artigos abordamos sobre a importância de fazer com que seu cão possa se exercitar em lugares abertos e espaçosos. Contudo, é preciso muito cuidado em relação a essa questão, devido a ameaça do carrapato e a doença que ele pode causar.

carrapato sobre a pele
Foto: stackpathcdn.com

O que é a doença de carrapato?

Trata-se de uma infecção grave causada por parasitas que atacam o sangue do animal, podendo leva-los à morte. Ela se manifesta de duas formas devido a dois patógenos que são causadores do mesmo enfermo.

O primeiro é uma bactéria que causa a erliquiose, atacando o sistema de defesa do cão (glóbulos brancos). A bactéria faz com que o corpo destrua suas próprias células de defesa, as plaquetas, e impede a produção de novas hemácias (células sanguíneas).

O segundo é um protozoário que causa a barbesiose. Age atacando os glóbulos vermelhos, que fazem a circulação de oxigênio no sangue, culminando no desenvolvimento de muitos problemas, principalmente no fígado e rins.

Sintomas da doença do carrapato

A doença do carrapato apresenta em especial duas fases de manifestação de sintomas. A primeira conhecida como aguda, contém sintomas comuns a uma infecção, como febre, falta de apetite e perda de peso. Já a segunda é conhecida como crônica, tem sintomas semelhantes ao da aguda, mas de uma forma bem mais grave e intensa.

Há uma outra fase onde o animal pode ser infectado com a doença, mas apresentar sintomas muito tempo depois. Por isso é importe estar atento quando seu pet tiver tido contato com algum carrapato.

Na fase aguda, os sintomas são:

  • Petéquias: que são pontinhos vermelhos que podem surgir no abdômen, gengivas e olhos dos cães;
  • Hematomas;
  • Sangramento nasal, na urina ou nas fezes;
  • Apatia;
  • Perda de peso;
  • Febre.

Todavia, conforme a doença avança, pode chegar ao estágio crônico, com agravamento dos sintomas:

  • Febre intensa;
  • Anorexia;
  • Artrite;
  • Convulsões.

Como dito anteriormente, é importante estar atento ao seu pet. Ao perceber qualquer sinal de alteração nele, procure imediatamente por um veterinário, pois só ele poderá realizar o diagnostico correto bem como, conduzir o melhor tratamento.

Tratamento e diagnóstico da doença do carrapato

Durante o diagnóstico, é importante saber se o animal teve algum contato com o carrapato, pois isso pode acontecer num simples passeio ou viagens. Tudo isso afim de obter um correto parecer sobre o caso do cão, que será embasado por exames como hemograma. Contudo, ele pode solicitar mais exames para obter mais precisão no momento do diagnóstico, pois isso é fundamental!

Confirmada a doença, inicia-se imediatamente o tratamento a base de antibióticos ministrados pelo próprio profissional de saúde animal. Esse processo deverá durar um período entre 15 e 30 dias, tudo depende do quadro do cão e como ele irá reagir à medicação.

Em casos mais graves, será preciso a internação do pet com transfusão de sangues e outros cuidados para restabelecer a saúde do animal.

Vale lembrar que o carrapato ataca cachorros, sendo raros os casos de gatos e seres humanos, mas não impossível! É por isso que devemos redobrar os cuidados nas épocas mais quentes do ano, pois é o clima perfeito para a proliferação desse parasita.

Prevenção

A melhor prevenção contra a doença do carrapato é evitando o contato com ele e sua proliferação. Dessa forma, evite passear por locais onde já é sabido a presenta desses parasitas lá. Ademais, cuidados com higiene e limpeza de espaços e do próprio animal são fundamentais. Para essa higienização, utilize produtos específicos no combate à pulgas e carrapatos.

Além disso, esteja sempre atento aos pelos dos seus cães, principalmente em épocas quentes, onde estão mais propensos a isso.

Seu cachorro faz xixi e cocô em qualquer lugar?

Clique aqui e saiba como acabar com este problema!

CãesDicasSaúde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Gestor Animal © 2022 - Todos os direitos reservados